why?

POSTED ON: 11 de ago de 2010 @ quarta-feira, agosto 11, 2010 | 1 comments

Começar um post nunca é fácil. Perco horas na frente do computador começando e apagando palavras só pra começar. Às vezes as idéias estão prontas na minha cabeça, mas o maldito começo me foge toda vez que abro uma pagina. Queria escrever sobre educação e gentileza e lembrei de uma coluna da Martha Medeiros que eu tinha numa agenda perdida, que continha esses assuntos. Pessoas cada vez visam ser gentil com algum propósito, alguma segunda intenção. A coluna da Martha mesmo tem um pedaço a destacar. ''Recebi um livro chamado 'A arte de ser gentil', que tem o dispensável subtítulo 'A bondade como chave para o sucesso', o que, a meu ver, descredibiliza um pouco o autor, o sueco Stefan Einhorn, porque ser gentil deveria ser uma atitude para facilitar as relações humanas, e não uma meta para o sucesso. Que sucesso? Agora tudo o que faz tem que visar o sucesso...'' Nem sabia que sendo gentil eu poderia ficar rica e bem-sucedida e essa glória toda. Sou gentil simplesmente porque acho mais fácil do eu ser grosseira. Dispende menos energia né? E também porque não vejo graça nenhuma em magoar as pessoas. Mas parece que hoje em dia, pelo o que eu vejo, é meio que uma superioridade você ser rude ou tratar as pessoas com desdém. Significa que você é um tanto ''superior''. Mas claro que temos que ser gentis, mas não demais. Obvio. Porque essa gentileza toda é uma via de mão dupla. Se você está sendo gentil demais, sempre terá aquele que suspeitará. ''Ih, já está querendo dinheiro ou alguma coisa em troca, hunf.'' Ah, qual foi? Cadê a GENTILEZA GERA GENTILEZA? Voltando a dizer, mas ser exageradamente gentil com todo mundo pode colocar a nossa vida em risco. Por exemplo: o que você faz se, ao chamar o elevador de um prédio estranho, à noite, a porta se abrir e lá dentro estiver um sujeito mal-encarado, com uma cicatriz perturbadora no rosto e vestindo um, sobretudo enorme que poderia muito bem esconder duas pistolas, cinco granadas, duas facas de cozinha e dois rifles? Oh! Você simplesmente teria uma vontade enorme de descer pela escada e sumir de vista. Pois eu entraria no elevador normalmente, daria boa noite e ainda seria capaz de comentar sobre o tempo, pois Deus que me livre de ele achar que eu sou preconceituosa e sua aparecia me fez pensar que ele pudesse ser um seqüestrador de crianças, maníaco de elevador, estrupador sei lá. Por que ele não pode ser um pai de família como outro qualquer? E eu sendo má educada em não segurar o elevador... Sabe se lá o dia horroroso que ele está tendo! Saindo do cotidiano. Seja gentil, mas não gentil demais!! Com as pessoas que nos cercam, eu me sinto no direito de ser educada e amável. Novamente, porque é mais fácil do que ser grosseira. Escutar ingentilezas (existe essa palavra? rs) em telefonemas, segurar a porta do elevador e não receber nem uma piscadela de obrigada, ficar no vácuo nos ''bom dia'' e nos ''obrigada'' das operadoras de caixas de supermercado. Pela enésima vez, pra mim não dá! Anyway, a gente não faz com os outros o que não gostariam que fizesse com a gente. Mas mesmo assim, fazem com a gente... xxxoxoxo, HSS.

← OlderNewer → / Newer →
ニャー